Clínica-psico

Estados de ansiedade, estados de depressão, transtornos do sono, transtornos alimentares, transtorno obsessivo compulsivo, angústia, inadaptação, perturbação nos relacionamentos social, familiar e profissional.

A Psicoterapia oferece uma oportunidade de transformar as dificuldades em oportunidades de crescimento pessoal através da compreensão e da mudança dos padrões de vínculo dentro das relações interpessoais. É um valioso recurso para lidar com as dificuldades do dia a dia, que podem assumir várias formas, entre elas, crises pessoais, conflitos conjugais e familiares, crises profissionais, distúrbios psicossomáticos, dificuldades nas transições da vida e até formas mais graves como transtornos psicopatológicos. Abre espaço para que o paciente encontre caminhos mais criativos e habilidosos na realização de seus objetivos de vida.

Através da psicoterapia o desenvolvimento psíquico caminha em direção a uma maior autonomia e aprendizagem de um estilo de vida mais criativo, não só em sua relação com o mundo e com as pessoas ao seu redor, como também consigo próprio.

Qual a diferença entre Psicologia e Psicanálise?

É importante compreendermos a diferença entre a psicanálise e as outras terapias. Para tanto podemos lançar mão de um antigo ditado: "Todos os caminhos levam a Roma". As terapias seriam todos os caminhos e a psicanálise seria um deles. A psicanálise portanto é um tipo de terapia, que possui um campo teórico e técnicas que lhe são particulares.

Mas onde se pretende chegar através da psicanálise? Existem pacientes que se dispõem a percorrer este caminho e o iniciam por diversos motivos: autoconhecimento, angústias, depressão, sintomas físicos dos mais diversos sem causa orgânica, etc... , porém mais importante de onde se parte é para onde se deseja chegar. Nesse sentido a psicanálise é um processo de autoconhecimento, é a análise de si mesmo com a ajuda de um profissional - o psicanalista, que geralmente cursou a faculdade de Psicologia ou a de Medicina (Psiquiatria) e realizou posteriormente uma especialização em Psicanálise.

De forma geral os sintomas, seja qual a forma que ele tome na vida de uma pessoa, são substitutos de processos inconscientes: traumas, desejos, etc... que permanecem a margem de nosso conhecimento. Quando tomamos contato com eles e os integramos de forma harmonica ao nosso psiquismo, os sintomas tendem a desaparecer. Nem sempre esse processo é prazeroso, e é verdade que muitas vezes ele é difícil, mas no final das contas é extremamente compensador. A psicanálise portanto é um processo de "reconstrução" de nós mesmos, escolhendo caminhos que muitas vezes estavam fechados, e com isso abrindo caminho para a mudança de nosso futuro. É importante entender e frisar que como toda terapia da fala, o desejo do paciente pela mudança é a força motora do processo, e que sem que haja o desejo nada pode acontecer.

Como já afirmado no parágrafo anterior, os sintomas, as angustias, nada mais são do que substitutos de nossos conflitos inconscientes. Esses conflitos foram gerados em uma época em que a nossa consciência não podia elaborar estes conflitos. No processo psicanalítico, estes conflitos, desejos inconscientes são trazidos para a consciência, de forma que o ego adulto possa equacioná-los da melhor forma possível. Por isso que a psicanálise é um processo de autoconhecimento e, através dela os conflitos inconscientes são trazidos a tona e elaborados, gerando melhoria nos sintomas e um aumento considerável na qualidade de vida do paciente.